Milhares de pessoas manifestaram-se esta quarta-feira, em várias cidades turcas, contra o escândalo de corrupção que envolve o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan e uma lei recentemente promulgada que reforça a autoridade do chefe de governo sobre a justiça.

As manifestações tiveram início na noite de terça-feira e aconteceram em dezenas de cidades, incluindo a capital Ancara. Entre as palavras de ordem ouviam-se termos como «demissão» e «ladrão».

A publicação de conversas telefónicas entre Erdogan e o filho Bilal na Internet foram também impulsionadoras dos mais recentes protestos.

Nesta chamada telefónica, já ouvida por mais de três milhões de pessoas, Erdogan pede ao filho que faça desaparecer elevadas quantias de dinheiro.

A Turquia tem sido palco de vários protestos desde maio de 2013. Tudo começou com uma manifestação de ambientalistas que queriam evitar a demolição do parque Gezi, em Istambul.