O Presidente de Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez ameaças veladas contra os juízes do Tribunal Constitucional, esta sexta-feira, ao criticar a decisão de libertar dois jornalistas, que estavam em prisão preventiva acusados de espionagem.

O Tribunal pronunciou “uma sentença contra a nação e o povo no que é um dos exemplos mais claros de um ataque massivo à Turquia”, afirmou Erdogan, durante um discurso noticiado pelo diário Hurriyet, citado pela Lusa.

O Presidente turco classificou assim a libertação dos jornalistas Can Dundar e Erdem Gul, do diário Cumhuriyet, que passaram 92 dias em prisão preventiva por publicarem informação e imagens de um alegado transporte de armas da Turquia para a Síria, custodiado por agentes dos serviços de informações turcos.