Pelo menos 29 pessoas ficaram feridas no sábado à noite em Nova Iorque, na sequência de uma explosão no bairro de Chelsea. Vinte e quatro pessoas tiveram de ser hospitalizadas, segundo informaram as autoridades locais.

Testemunhas citadas por meios de comunicação locais dizem que se tratou da explosão de um artefacto que estava dentro de um caixote de lixo, na Rua 23, perto da Sexta Avenida. O engenho explodiu às 20:30 (hora local; 02:00 em Lisboa).

Depressa, os bombeiros, a polícia e o FBI foram chamados ao local. 

O presidente da câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, disse que a explosão foi intencional, mas que estão descartadas ligações a terrorismo internacional. O responsável fez questão de assinalar que não há nenhuma ameaça terrorista concreta sobre a cidade.

Já este domingo, o governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, em visita ao local da explosão, classificou o incidente como um "ato de terrorismo", mas sem ligação a organizações internacionais.

"A explosão de uma bomba em Nova Iorque é obviamente um ato de terrorismo", frisou.

Nova Iorque permanece em alerta e, por isso, Andrew Cuomo anunciou um reforço de 1.000 homens, entre agentes da polícia e membros da Guarda Nacional, para vigiarem paragens de autocarro, estações de metro e aeroportos.

Ainda segundo as declarações do governador, todas as vítimas das explosão já tiveram alta.

O momento da explosão que abalou a cidade este sábado foi captado por câmaras de segurança.

 

Um segundo artefacto foi encontrado pela polícia perto da zona onde ocorreu a explosão. O engenho, parece uma panela de pressão, de onde saem cabos escuros. As estações de televisão norte-americanas mostraram imagens e vê-se que os cabos estão ligados com fita adesiva.

Agentes da polícia e do FBI passaram as ruas circundantes a pente fino a fim de deteteram outros possíveis engenhos explosivos.

As autoridades analisam, entretanto, imagens de câmaras de segurança que aparentam mostrar uma pessoa junto ao caixote do lixo da Rua 23 onde ocorreu a explosão. 

Em Colorado Springs, Donald Trump deu a notícia da explosão em Nova Iorque antes mesmo das autoridades locais terem confirmado o incidente. O candidato republicano à Casa Branca falou dos tempos difíceis em que vive o mundo para dizer que o povo americano tem de ser resistente e vigilante.

Já Hillary Clinton reagiu à notícia da explosão com cautela, afirmando que é preciso esperar pelos factos para avaliar o que aconteceu