A Polícia da Republica de Moçambique (PRM) deteve um homem suspeito de envenenamento da bebida caseira que matou 75 pessoas e internou mais de cem em Chitima, província de Tete, centro do país, informaram as autoridades locais.

Segundo o porta-voz da polícia na província de Tete, Luís Nubia, citado esta segunda-feira pelo diário «O País», o suspeito, um homem de 42 anos, vivia em Chitima, mas fugiu para outro distrito, perto daquela localidade, logo depois de serem conhecidas as primeiras mortes causadas pelo envenenamento, a 9 de janeiro.

Luís Nubia disse que a detenção do suspeito foi possível graças a denúncias das populações locais, que ajudaram nas investigações para apurar as causas da tragédia de Chitima e que levaram a que o Governo moçambicano decretasse três dias de luto nacional.