Oito pessoas, entre as quais três menores, morreram e outras sete ficaram feridas no sul das Filipinas após o rebentamento de um engenho explosivo, noticiaram hoje os meios de comunicação locais.

A explosão ocorreu na cidade de Sirawai, na ilha de Mindanau – a cerca de 900 quilómetros ao sul de Manila - na noite de quarta-feira, quando um jovem de 23 anos encontrou o engenho explosivo num rio perto do local de trabalho, de acordo com o jornal Inquirer.

Acreditando ser uma bomba inativa, Marcelo Antogan levou o dispositivo para o local onde se encontravam os colegas de trabalho, numa plantação de óleo de palma, e os seus filhos, segundo disseram testemunhas ao jornal.

Embora um dos colegas de trabalho tenha avisado Antogan do perigo, o jovem tentou abrir o engenho batendo várias vezes com um martelo e pregos, cercado pelas pessoas que estavam no local.

A explosão causou a morte instantânea de sete pessoas, incluindo três menores de 6, 8 e 16 anos, enquanto uma oitava pessoa morreu no hospital. Sete pessoas ficaram feridas e tiveram lesões de vários tipos.

As autoridades locais rejeitaram a hipótese de que era uma bomba dos vários grupos insurgentes que operavam em Mindanau, depois de indicar que o engenho explosivo era semelhante ao usado para explodir rochas.