Uma equipa alegadamente contratada pelo Estado espanhol para missões de prevenção e combate aos fogos, na região autónoma de Castela e Leão, divulgou imagens na rede social Twitter, de um lobo ibérico morto a ser segurado pelas orelhas, depois de ter sido atropelado na manhã do dia dois de novembro. 

Ainda não foi confirmado se o atropelamento foi intencional ou não, mas o Serviço de Proteção da Natureza da Guarda Civil espanhola já terá aberto um inquérito sobre o caso depois da  Associação para Conservação e Estudo do Lobo Ibérico (ASCEL) fez a denúncia na sua página oficial de Facebook. 

Foi para recordação pessoal ou apenas para posar de forma feliz para a selfie?", interrogou a associação de proteção da espécie, depois de ver a foto do animal a ser segurado como se de um troféu se tratasse. 

 

A empresa Tragsa reagiu à polémica dias depois do incidente ter acontecido, emitindo um comunicado no seu site oficial, onde lamenta o comportamento do trabalhador e onde também explica como terá acontecido o acidente. 

O Grupo Tragsa lamenta as imagens difundidas de um trabalhador temporário a segurar num lobo morto (...) Os dois trabalhadores da empresa sofreram um acidente numa via pública ao lado da cidade de Corvio e um lobo ibérico macho, uma espécie que não possui proteção especial nesta área, deixou o lado de estrada e atingiu a frente direita do veículo, resultando num golpe mortal." 

 

lobo ibérico é uma da espécies de animais mais ameaçadas e o seu habitat natural é a Península Ibérica, sendo que em Portugal, o desaparecimento do lobo tornou-se mais evidente a litoral do país.