Um americano de 70 anos foi preso nos Emirados Árabes Unidos por tirar uma fotografia num local proibido pelo governo local. Robert Alan Black foi ao país para falar numa conferência sobre pensamento criativo, e foi detido no dia 21 de outubro.
 
A filha, Jessica Beasley, disse ao The Guardian, na segunda-feira, estar preocupada com a saúde do pai, preso há duas semanas. Jessica acredita que qualquer fotografia proibida deve ter sido feita sem intenção.
 
Jessica disse ter falado com o pai por telefone por duas vezes desde que foi preso. «Ele tirou uma fotografia onde não devia, mas está muito arrependido», disse a mulher.
 
Robert está preso na prisão de al-Wathba, em Abu Dhabi, capital do país.
 
Segundo a família, o homem sofre de diabetes, pressão alta e tem colesterol alto. Jessica afirmou que um oficial do consulado americano visitou o homem na prisão e confirmou que Robert está a receber tratamento médico.
 
A embaixada dos EUA no país não comentou o assunto.
 
Já diversos estrangeiros foram processados nos Emirados Árabes Unidos nos últimos anos por terem feito fotografias em locais considerados proibidos pelas autoridades locais, como palácios e embaixadas.
 
Em muitos casos, os acusados negaram ter conhecimento de que estavam a infringir a lei ao tirarem fotografias, ou alegaram ter como alvo da foto uma estrutura próxima, e não o local proibido.
 
Segundo Rosemary Rein, que estava com Robert, o arquiteto tem um ávido interesse em fotografar prédios. Os familiares do americano não sabem quais as acusações de que o homem está a ser alvo ou quando haverá um julgamento sobre o seu caso. Também não se sabe se tem um advogado no país.
 
Um tribunal dos Emirados condenou oito pessoas no ano passado, incluindo um americano, até um ano de prisão, por terem feito parte da produção de um vídeo satírico sobre a cultura da juventude em Dubai, que os promotores disseram que difamaram a imagem do país. O norte-americano, Shezanne Cassim, foi libertado poucas semanas depois da sentença, depois de ter estado nove meses atrás das grades.