Caroline Kennedy, filha do antigo Presidente norte-americano John F. Kennedy, que foi assassinado, será a próxima embaixadora dos Estados Unidos no Japão, informou este sábado a agência Kyodo.

Kennedy, de 55 anos, é a única sobrevivente da família e será a primeira mulher a liderar a embaixada norte-americana no Japão se o Senado aprovar a sua nomeação, que, segundo a Kyodo, deverá ter lugar no outono.

Nascida em Nova Iorque, Caroline Kennedy é advogada, casada e tem três filhos. Apesar de se ter mantido distante da política, dedicando-se à presidência da Fundação John F. Kennedy para a promoção da cultura, em 2008 e 2012 teve um papel ativo na campanha eleitoral do atual Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Em 2008, Caroline expressou o desejo de suceder a Hillary Clinton como senadora de Nova Iorque, depois de esta ter sido nomeada como secretária de Estado, o que acabou por não se verificar.

A filha de John F. Kennedy, formada na Universidade de Harvard, não tem muita experiência em política ou assuntos externos e muito menos nas relações com o Japão, país onde passou a lua-de-mel com o marido, em 1986.

Caso seja nomeada embaixadora no Japão, Caroline Kennedy vai suceder a John Roos, que assume o cargo desde 2009 e foi o primeiro embaixador norte-americano a assistir a uma cerimónia em homenagem às vítimas dos bombardeamentos atómicos dos Estados Unidos sobre Hiroxima e Nagasáqui, em 1945.