O líder da oposição nigeriana reclama a vitória nas eleições presidenciais. Mohammdu Buhari, do APC, considerou esta terça-feira a sua vitória como «histórica», na nação africana mais populosa.
 

«É a primeira vez que um governo no poder perde o lugar através de uma escolha democrática», disse o líder do APC à Reuters.
 
E acrescentou: «O povo nigeriano assumiu o seu poder».
 

 
Mohammdu Buhari concorreu contra Goodluck Jonathan, muito contestado nos últimos anos. Buhari está crente de que Goodluck vai assumir a derrota pacificamente, depois de assinado um acordo pré-eleitoral entre os dois que defendia umas eleições «pacíficas, livres e credíveis», como recorda a CNN.
 
No entanto, ainda que cante vitória, o APC tem que se preparar para um executivo com o trabalho dificultado, que passe desde logo pelo combate ao grupo extremista islâmico, Boko Haram, responsável por milhares de mortes e centenas de raptos – incluindo mais de duzentas alunas em 2014 cujo paradeiro continua desconhecido. Aliás, as eleições presidenciais foram adiadas de fevereiro para março porque o Estado não controlava certas regiões do país, que estão nas mãos dos rebeldes, impedindo a distribuição dos boletins de voto.