A Irlanda pode ser mais um país europeu a precipitar-se para uma crise política. O primeiro-ministro irlandês reconheceu este sábado a derrota da coligação governamental nas eleições legislativas que se realizaram na sexta-feira.

“Claramente o Fine Gael [o partido de centro-direita de Enda Kenny] e o Labour [trabalhistas] não devem ser reconduzidos e temos de esperar os resultados finais para ver quais as opções possíveis”, admitiu Enda Kenny à televisão pública RTE, classificando os resultados como “uma deceção para o Fine Gael”.

O ministro da Saúde irlandês já tinha falado, antes, numa "séria derrota" para o Labour.  “Os eleitores decidiram claramente não reeleger este Governo e deram ao meu partido e ao Labour uma séria derrota”. Leo Varadkar, que pertence ao partido Fine Gael, do primeiro-ministro Enda Kenny.

“Não acho que a obrigação de formar um Governo recaia necessariamente em nós”, notou ainda, sugerindo que os partidos da oposição podem igualmente negociar no sentido de formarem um governo viável.