O conservador e respeitado jornal grego “Kathimerini” refere, esta segunda-feira, que o eleito primeiro-ministro Alexis Tsipras é nomeado hoje à noite, enquanto o restante Governo será empossado na terça-feira.
 
Alexis Tsipras inicia esta segunda-feira um novo mandato, legitimado pela vitória eleitoral obtida no domingo, mas com a tarefa árdua de gerar consensos e de conduzir a Grécia na aplicação de mais um pacote de austeridade, indica João Miguel Roque, enviado da agência Lusa a Atenas.
   
O Syriza, partido liderado por Tsipras, repetiu no domingo a vitória de janeiro passado, desta feita com 35,5% dos votos, e vai voltar a formar uma coligação governamental com o partido nacionalista de direita Gregos Independentes, que obteve 3,69% dos votos.

As edições desta segunda-feira dos jornais gregos destacam a “segunda oportunidade” dada pelos eleitores gregos a Alexis Tsipras. O chefe de Governo tinha-se demitido a 20 de agosto depois de ter acordado em Bruxelas, e feito aprovar no Parlamento grego, o novo pacote de austeridade. Isto apesar de ter prometido, quando foi eleito pela primeira vez em janeiro, acabar com a política de austeridade na Grécia.

A imprensa grega realça os 35,5 % dos votos obtidos no domingo pelo Syriza, o partido liderado por Tsipras, que nas eleições, também antecipadas, de janeiro conseguiu 36,3%. Esta nova vitória, referem os jornais, é a prova de que a subida ao poder do partido da esquerda radical não foi apenas uma reação dos gregos a cinco anos de crise.

O principal rival do Syriza nas eleições de domingo, o partido conservador Nova Democracia obteve 28,05% dos votos dos cerca de 9,8 milhões de leitores que foram chamados a votar, mas dos quais cerca de 45% se abstiveram.

No discurso de vitória que fez no domingo à noite, Alexis Tsipras disse que o novo governo que irá formar em coligação com o partido nacionalista de direita Gregos Independentes será “um governo de combate, pronto para travar as batalhas necessárias para defender os direitos do povo grego.”                                    
 


Comissão Europeia “encorajada”, mas "sem tempo a perder"


A Comissão Europeia felicitou, esta segunda-feira, Alexis Tsipras pela vitória nas eleições legislativas de domingo na Grécia. O porta-voz do executivo comunitário afirmou que a Comissão está “particularmente encorajada com a ampla presença no novo parlamento grego de partidos políticos pró-europeus.”

Na conferência de imprensa diária da Comissão Europeia, Margaritis Schinas indicou que o presidente Jean-Claude Juncker vai ainda esta segunda-feira à tarde ter a oportunidade de conversar com Tsipras.
 

“Foi sob a liderança de Alexis Tsipras que a Grécia se comprometeu com um ambicioso programa de reformas”, no quadro do acordo assinado em agosto para um terceiro programa de assistência à Grécia, pelo que “o novo governo terá agora o mandato para implementar estas reformas”, comentou o porta-voz.

Sublinhando que “a Comissão está pronta para ajudar” as autoridades gregas, Margaritis Schinas lembrou que “há muito trabalho pela frente e não há tempo a perder”. O porta-voz reafirmou o objetivo de a primeira revisão do terceiro “resgate” à Grécia ter lugar durante o outono.

Também o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, espera que as legislativas tragam à Grécia a “estabilidade política necessária” para lidar com os desafios imediatos.

“Espero que as eleições tragam a estabilidade política necessária para enfrentar todos os desafios que se apresentam”, escreveu Tusk, numa mensagem de felicitações enviada esta segunda-feira ao líder do Syriza.

“A sua dedicação e a liderança na execução do programa de ajustamento económico são cruciais para fazer a diferença na recuperação da economia grega”, salientou Tusk.


As felicitações de Putin

 
O Presidente russo, Vladimir Putin, felicitou esta segunda-feira Alexis Tsipras, vencedor das legislativas na Grécia com o seu partido da esquerda radical Syriza.

Num telegrama oficial do Kremlin, o Presidente russo exprimiu a esperança de “prosseguir um diálogo construtivo e uma colaboração ativa” com Atenas.

Moscovo espera “reforçar a cooperação russo-grega que beneficia as duas partes em vários setores, nomeadamente o comércio, a economia, a energia e a nível humanitário”, indica o texto, citado pela AFP.
 

Alexis Tsipras, primeiro chefe de um governo europeu vindo da esquerda radical, deslocou-se duas vezes à Rússia no espaço de dois meses no seu último mandato como chefe do Governo grego. Acordou com Vladimir Putin, pelo valor de dois mil milhões de euros, o prolongamento através da Grécia do gasoduto Turkstream, um projeto de Moscovo e Ancara.