A violência está a marcar a campanha eleitoral em Itália. De norte a sul do país repetem-se violentos confrontos entre grupos da extrema-direita e da extrema-esquerda, quando se aproximam as eleições.

Esta sexta-feira, ontem, na cidade de Pizza, a polícia carregou sobre manifestantes anti-fascistas que tentavam chegar ao comício organizado pelo partido xenófobo e anti-europeu liga norte.

É o partido mais bem colocado nas intenções de voto, de acordo com os estudos de opinião.

O mesmo tinha acontecido no dia anterior em Turim, onde os manifestantes utilizaram cocktails molotov e bombas artesanais com pregos.

Mergulhada na luta radical entre a extrema-direita e a extrema-esquerda, entre partidos pró-união europeia e anti-europeistas, a Itália entra na última semana de campanha para as legislativas de 4 de março, na qual nenhum partido ou bloco conseguirá a maioria absoluta. é o que dizem as sondagens.