A Presidente brasileira cessante e candidata presidencial, Dilma Rousseff, votou este domingo na cidade de Porto Alegre. De acordo com a EFE, Dilma Rousseff reconheceu a hipótese de as eleições, que decorrem no Brasil, serem resolvidas numa segunda volta.

«Trabalho com a hipótese das duas voltas, mas isso será decidido nas urnas», afirmou Dilma Rousseff, que surge nas sondagens como a candidata mais forte, ao reunir 40% das intenções de voto.

Se nenhum dos candidatos presidenciais superar os 50%, a eleição será resolvida numa segunda volta disputada entre os dois candidatos mais votados. A segunda volta está prevista para 26 de outubro.

Salas de voto abertas na maior parte do país

Milhares de salas de voto abriram este domingo um pouco por todo o Brasil às 12:00 (08:00 locais) para aquele que é um dos maiores atos eleitorais do mundo, com mais de 142 milhões de eleitores inscritos.

Os maiores estados do Brasil abriram as urnas às 12:00 de Lisboa, mas as regiões do interior, por diferenças de fuso horário, só iniciaram a recolha de votos às 13:00 (parte do Amazonas, em Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Pará).

A urnas encerram às 17:00 horas locais, pelo que as últimas salas de voto serão fechadas às 23:00 de Lisboa.