No último debate televisivo antes das eleições no Brasil, os candidatos presidenciais trocaram acusações e os ânimos entre os três com mais intenções de voto ficaram exaltados. A discussão entre Dilma Rousseff, Marina Silva e Aécio Neves girou em torno de temas como a corrupção e, em particular, o caso Petrobras.

Durante quase duas horas e meia, os três principais candidatos à presidência do Brasil voltaram a confrontar-se num debate transmitido pela TV GLOBO, na quinta-feira à noite.




Dilma e Marina trocaram acusações por causa dos casos de corrupção no Brasil e a tensão continuou com os microfones desligados.  Aécio, por sua vez, atacou as adversárias com o caso da Petrobras e do Mensalão uma vez que Dilma e Marina já fizeram parte da mesma cor política, Partido dos Trabalhadores (PT). Os restantes candidatos juntaram-se às acusações do envolvimento do PT no caso Petrobras.









Aécio Neves lembrou que o caso Petrobras veio a público quando Marina ainda fazia parte da governação de Lula da Silva. E la frisou que o Mensalão começou em Minas Gerais durante a campanha do Partido Social-Democrata Brasileiro (PSDB), no qual Aécio está filiado. 

As acusações continuaram e Dilma não ficou à margem. Depois de ter sido questionada pelos adversários sobre as suspeitas de corrupção na Petrobras, defendeu-se. «Acho que há corruptos em todos os lugares, o que é necessário é que as instituições sejam capazes de investigar», disse.

No decorrer da troca de acusações, e segundo a «Folha de S. Paulo», Aécio ainda apontou que Dilma terá usado os correios «de forma irregular» na sua campanha para divulgar material de propaganda. A presidente negou e frisou que os serviços dos correios estão ao dispor de todos os candidatos.

A candidata do PT atacou o adversário com o tema das privatizações, usado nas eleições anteriores contra o sociais-democratas.

Homofobia volta ao debate

Depois do candidato Levy Fidelix (PRTB – Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) ter dito que o «aparelho excretor não reproduz», tem sido alvo de críticas de todas as frentes. No último debate, o tema voltou a estar em cima da mesa e os ânimos exaltaram-se em acusações entre os candidatos.







Dilma vence nas sondagens

Segundo a última sondagem da Datafolha, citada pelo jornal «Folha de S. Paulo», a disputa faz-se para a ida à segunda volta entre Marina e Aécio. Dilma está longe da ameaça dos adversários e é tida como certa no segundo turno.



O Brasil decide no domingo quem quer para presidente, governador, senadores e deputados federais e estaduais. Conheça os perfis dos candidatos à presidência e o sistema de voto eletrónico brasileiro.