O parlamento britânico votou, esta quarta-feira, favoravelmente à realização de eleições antecipadas no próximo mês de junho, proposta avançada na terça-feira pela primeira-ministra Theresa May.

A proposta foi aprovada com 522 votos contra apenas 13, de um total de 650 deputados, uma margem superior aos dois terços necessários.

As eleições ficam, assim, marcadas para 8 de junho.

O Reino Unido só deveria ter eleições em 2020, mas Theresa May quer assegurar uma maioria forte no parlamento para avançar com as negociações da saída do país da União Europeia sem preocupações com os outros partidos. Isto porque o Partido  Trabalhista ameaçou votar contra o acordo final. Os democratas liberais querem paralisar os negócios parlamentares. O SNP (Partido Nacional Escocês) também se opõe.

Ora, Theresa May assume que não está preparada para permitir que os seus oponentes comprometam as negociações do Brexit. Por isso é que, se não houvesse eleições agora, o jogo de forças continuaria.

 

George Osborne deixa o parlamento

Visto por muitos como um forte candidato a primeiro-ministro no passado, o ex-ministro das Finanças, George Osborne, anunciou que vai deixar o cargo de deputado para assumir a função de editor do jornal londrino Evening Standard.

O antigo ministro foi uma das caras da campanha a favor da permanência na União Europeia, antes do referendo.