Um marroquino que terá tentado viajar para a Síria para se juntar ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) e um outro que o ajudou foram detidos pela polícia em Valladolid e Murcia, anunciou esta segunda-feira o Ministério do Interior espanhol.

Um dos homens detidos na sequência de uma operação policial tinha decidido integrar as fileiras de combatentes do EI na Síria, acedendo aos conteúdos propagandísticos e ideológicos que o movimento extremista difunde “através do seu potente aparelho de publicidade e comunicação” através da Internet.

Segundo a nota do Ministério do Interior espanhol, esse detido “passou pelas fases de compromisso com o ideário terrorista, doutrinamento e recrutamento e, posteriormente, acedeu à fase seguinte, que era a sua integração no DAESH” (acrónimo árabe do grupo extremista EI).

Como escreve o El País, o homem terá viajado para a Turquia para chegar à Síria, mas foi detido na fronteira pelas autoridades turcas. Já em liberdade, o homem regressou a Espanha, mantendo a intenção de integrar a organização terrorista.

O suspeito tinha intenções de treinar com os extremistas, aprender a utilizar armas e explosivos, para mais tarde regressar à Europa e realizar atentados.