Nove polícias foram presos na investigação sobre a morte de um homem espancado numa esquadra de Luxor, no sul do Egito, um país onde as autoridades são regularmente acusadas de abusos, disseram hoje fontes judiciárias citadas pela AFP.

Entre os polícias presos, quatro são oficiais e cinco são agentes, todos eles suspeitos de terem participado ou terem espancado mortalmente, a 26 de novembro, um homem de 47 anos preso por razões desconhecidas num café na cidade de Luxor, conhecida pelos seus tesouros do antigo Egito.

As prisões ocorreram após o relatório dos peritos forenses que garantem que a vítima foi espancada de tal maneira no pescoço e nas costas que acabou por partir a espinha, noticiou a agência de notícias egípcia MENA.