Um atentado à bomba atingiu este sábado o consulado de Itália na capital do Egito, destruindo parte da fachada do edifício, no centro da cidade, relata a Reuters.

A explosão, que ocorreu pelas 06:30 (05:30 em Lisboa), quando o consulado estava fechado, fez pelo menos um morto, segundo fontes oficiais.

De acordo com investigações preliminares, uma bomba foi colocada debaixo de um carro próximo do consulado e detonada remotamente. O Estado Islâmico já reivindicou o ataque.

“Com a bênção de Deus, os soldados do Estado Islâmico conseguiram detonar um carro bomba com 450 quilos de material explosivo nas proximidades do consulado italiano no Cairo. Recomendamos aos muçulmanos que fiquem longe desses antros de segurança porque são alvos legítimos para ataques” , escreveu o grupo no Twitter.


O porta-voz do ministro da Saúde revelou que quatro civis ficaram feridos, enquanto a agência MENA acrescenta que o ataque também feriu dois polícias.

No Twitter, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Itália, Paolo Gentiloni, revelou que o ataque não fez vítimas italianas. "A Itália não se vai intimidar", escreveu no Twitter.
 
Segundo a agência Reuters, que cita o jornal estatal do Egito, depois deste ataque o primeiro-ministro, Ibrahim Mehleb, considera que o país "está em guerra" e apela ao mundo que se una na luta contra o Estado Islâmico.