O jornalista Glenn Greenwald, colaborador do jornal britânico The Guardian no Brasil, afirmou, esta terça-feira, ter recebido cerca de 20 mil documentos secretos do fugitivo norte-americano Edward Snowden, que recebeu asilo da Federação Russa.

Greenwald fez a revelação ao prestar declarações na comissão das Relações Externas do Senado brasileiro, que o inquiria a propósito das revelações do ex-consultor da Agência dos EUA para a Segurança (NSA, na sigla em Inglês) Edward Snowden sobre a dimensão do programa de vigilância de comunicações eletrónicas pelo serviço de informações norte-americano.

«Não contei de forma exata, mas entregou-me entre 15 mil a 20 mil documentos, muito, muito completos e muito compridos», declarou Greenwald, um jornalista norte-americano na origem das primeiras revelações do caso Snowden pelo The Guardian.