Os cinco países que integram o Mercosul, Brasil, Venezuela, Bolívia, Argentina e Uruguai decidiram chamar para consultas os respetivos embaixadores em Portugal, Espanha, França e Itália.

O descontentamento na América latina é indisfarçável e a polémica com o avião do presidente Evo Morales não acabou.

Em causa, está a não autorização de aterragem em espaço europeu do avião que transportava o presidente Evo Morales por suspeitas de trazer a bordo o ex-espião norte-americano.

Portugal já disse que nunca colocou a vida do chefe de Estado boliviano em perigo pois acabou por autorizar a utilização do espaço aéreo. Evo Morales teve que aterrar depois na Áustria.

Edward Snowden está em moscovo há três semanas. Venezuela, Bolívia e Uruguai mostraram disponibilidade para conceder asilo político.