O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, reiterou este sábado que o pagamento dos salários e das pensões está garantido, num momento em que várias vozes afirmam que a Grécia enfrenta graves problemas de liquidez.

«O aumento da receita do Governo não é mau de todo. Houve uma diminuição nos primeiros dois meses, mas também houve uma redução da despesa, o que é importante. Não há nenhum problema na obtenção de fundos para (pagar) salários e pensões», disse Varoufakis, em declarações à cadeia privada Alfa.


Questionado sobre até quando o Executivo vai poder cumprir com pagamentos internos e aos credores – uma vez que em março e em junho e julho estão previstas várias despesas – sublinhou que não há nenhum problema relativamente a esta questão e que nas negociações com os parceiros será encontrada uma solução.

Para já, o Governo está a pagar dentro do prazo as prestações acordadas e na sexta-feira passada pagou ao Fundo Monetário Internacional 348 milhões de euros da segunda tranche do empréstimo, disse à Efe uma fonte do Ministério das Finanças grego.

O semanário alemão «Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung» publica hoje que o primeiro-ministro Alexis Tsipras receia ficar sem liquidez no final de março.

Fontes governamentais insistiram no sábado, após uma reunião de Tsipras com a sua equipa para tratar desta questão, que não haverá problemas de liquidez para pagar os salários e as pensões com normalidade, já que o Governo porá em marcha medidas para aumentar a liquidez dos cofres públicos.