O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, advertiu esta quinta-feira que a União Europeia atravessa um «momento decisivo», a horas do início de uma cimeira europeia em que a situação da Grécia é o tema central.

«Estamos num momento decisivo para a Europa. Temos de demonstrar que a Europa é capaz de encontrar uma solução, respeitar as posições que as partes assumem e combinar o respeito pela democracia com as regras europeias», disse Tsipras à imprensa, após um encontro com o homólogo belga, Charles Michel.


Tsipras, eleito primeiro-ministro a 25 de janeiro, participa hoje pela primeira vez num Conselho Europeu, onde vai defender a alteração das condições impostas à Grécia em troca dos empréstimos internacionais.

Será a primeira vez que Tsipras se vai cruzar com a chanceler alemã, Angela Merkel, principal defensora das medidas de austeridade que já afirmou publicamente a sua oposição a novas concessões à Grécia.

Nas declarações que fez à imprensa, Tsipras repetiu que o seu Governo tem um plano que pode satisfazer tanto o povo grego, duramente atingido pelas medidas de austeridade, como os parceiros europeus, reticentes quanto a qualquer nova ajuda à Grécia.

«É chegado o momento de mudar as políticas aplicadas com reformas estruturais que não foram feitas pelo anterior Governo, como a evasão fiscal, a corrupção e o clientelismo», disse.


«Temos de definir uma agenda baseada no crescimento e no respeito pela coesão social», acrescentou.

O primeiro-ministro belga disse por seu lado estar confiante quanto à capacidade dos 19 países da zona euro para encontrar uma solução, mesmo que isso exija um esforço adicional.

«A solução é delicada e difícil. Precisamos de determinação e de vontade», disse Michel.

«A magia da Europa tem sido sempre a de encontrar soluções mesmo quando pensamos ser impossível. Estou convencido de que essa magia vai acabar por funcionar», acrescentou.