O ministro das Finanças da Grécia, Euclid Tsakalotos, disse esta terça-feira, em Bruxelas, que existe uma “vontade política [dos credores] para recomeçar” as negociações e dar mais uma chance à Grécia para encontrar uma solução para a situação atual.

Tsakalotos falou aos jornalistas na sala de imprensa, enquanto decorre a conferência de líderes da Zona Euro, que tentam chegar a um acordo.

O novo ministro, que desde ontem substituiu Yanis Varoufakis, foi ainda questionado sobre as razões para não ter trazido uma nova proposta para o Eurogrupo de hoje, ao que apenas respondeu:
 

“É mais complicado que isso”, disse à AFP.


Em exclusivo ao "The Guardian", Tsakalotos disse estar "satisfeito com os progressos de hoje".
 
 
Já esta terça-feira, duas fontes da União Europeia disseram, à Reuters, que os líderes da Zona Euro poderão reunir-se novamente no domingo para aprovar um plano de ajuda à Grécia, se os credores ficarem satisfeitos com as propostas do governo helénico para o empréstimo e reformas, que deverão ser apresentadas amanhã.

A Grécia deverá, entretanto, apresentar um pedido formal ao Mecanismo de Estabilidade Europeu para um novo programa de assistência financeira, de três a quatro anos, e um intercalar para fazer face às despesas deste mês.

Os ministros das Finanças da Zona Euro já confirmaram que vão realizar uma conferência telefónica para considerar e discutir esse pedido.
 

"A proposta do lado grego é para um financiamento até ao final do mês, a fim de preparar o grande e viável acordo nesse período", disse fonte do governo grego à Reuters.


O primeiro-ministro, Alexis Tsipras, deverá apresentar um plano de reformas que torne as finanças públicas sustentáveis, o que prevê que sejam aprovadas medidas antes da próxima reunião de emergência.