Republicanos e democratas chegaram a acordo no Senado norte-americano para aumentar o teto da dívida pública e assim evitar uma inédita situação de incumprimento já amanhã.

O acordo de cúpula no Senado tem ainda de ser aprovado, quer nesta câmara - o que não oferece dificuldade devido à maioria democrata -, quer na Câmara dos Representantes, onde os republicanos são maioritários.

O entendimento alcançado implica subir o limite da dívida até 7 de fevereiro, e garantir o financiamento do estado até 15 de janeiro, o que permite a reabertura plena dos serviços públicos federais, parcialmente fechados desde o início do mês.

Os pormenores do acordo não são totalmente conhecidos, mas fontes avançam que os democratas concederam numa maior fiscalização dos beneficiários do Obamacare, a reforma da saúde contra a qual os republicanos se têm empenhado.

A nova proposta de lei orçamental vai ser ainda hoje votada em ambas as câmaras do congresso.