«Tranquiliza-me que o abastecimento de gás aos mercados da União Europeia continue seguro», reconheceu em comunicado o vice-presidente da Comissão Europeia para as questões energéticas, Maros Sefcovic.