O jornal alemão «Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung» (FAS) publicou, este domingo, um artigo onde cita vários representantes da reunião do «Grupo de Trabalho de Bruxelas» de quinta-feira que acusam o representante da Grécia de se comportar como um «taxista», que apenas estava interessado em saber onde estava o dinheiro.

Segundo o jornal, alguns membros do Grupo de Trabalho de Bruxelas (que «substituiu» a antiga Troika), reunidos para discutir o plano de reformas económicas da Grécia, ficaram desapontados com o representante grego, que em vez de apresentar reformas insistiu que, sem o dinheiro, o país pode chegar brevemente a uma situação de bancarrota.

Esta publicação já motivou uma reação do ministério das Finanças da Grécia que acusa o FAS de contribuir para o enfraquecimento das negociações e da Europa.

«Quando os leitores do FAS lerem as minutas da reunião do Grupo de Trabalho de Bruxelas, o jornal terá dificuldades em justificar a sua machete e o conteúdo do artigo. Notícias como esta debilitam as negociações e a Europa», refere o ministério, citado pela Reuters.

Da reunião desta quinta-feira saiu um prazo de seis dias úteis para que a Grécia apresente um novo plano de reformas, a tempo da próxima reunião dos ministros das Finanças a 24 de abril, que vai decidir se o novo pacote de ajuda à Grécia é desbloqueado.

A Alemanha, o maior credor da Grécia, já avisou que Atenas não vai receber fundos extra até ter um plano mais detalhado das novas reformas económicas.