Após o anúncio do acordo alcançado entre os credores internacionais e o primeiro-ministro Alexis Tsipras, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros grego, Nikos Hountis, apresentou a sua demissão.

Nikos Hountis, que também é deputado, já revelou que irá votar contra o plano de medidas acordado pelo primeiro-ministro em Bruxelas, para viabilizar um terceiro pacote de resgate económico à Grécia.

Panos Kammenos, ministro da Defesa e líder do partido “Gregos Independentes", os nacionalistas que apoiam o Governo liderado pelo Syriza, também já veio afirmar que não apoia este acordo.

Alexis Tsipras tem até quarta-feira para que o plano acordado em Bruxelas seja aprovado no parlamento grego. Apesar da discordância dentro do próprio Syriza e do povo grego, o plano deverá conseguir passar com o apoio da oposição.

No mesmo dia em que o governo grego e os credores internacionais conseguiram um acordo, a Grécia falhou mais um pagamento ao Fundo Monetário Internacional. Segunda-feira devia ter pago mais 456 milhões de euros

A dívida ao FMI ascende agora a mais de 2 mil milhões de euros. Recorde-se que o governo grego já tinha falhado um pagamento de 1.6 mil milhões de euros a 30 de junho.