O presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, acusou o governo grego de estar a enganar os seus cidadãos, relativamente às medidas propostas para resolver a situação financeira do país, e não estar a transmitir as propostas “reais” da CE.

Segundo a Reuters, Juncker garante que a Comissão Europeia não propôs uma subida do IVA nos medicamentos e eletricidade, e sugeriu outras formas de melhorar o orçamento do Estado grego, incluindo um “corte modesto” nos gastos com a Defesa.

“O debate dentro e fora da Grécia seria mais fácil se o governo grego informasse a população das propostas reais da Comissão. Estou a acusar o [governo] de dizer ao público coisas que não são o que dissemos ao primeiro-ministro grego. (…) Não sou a favor do aumento do IVA na eletricidade e medicamentos. Penso que seria um grande erro se a Grécia fosse obrigada a isso”.


Esta terça-feira, o governo da Grécia disse que as novas propostas levariam a um aumento de 10% no IVA da eletricidade, ao passo que o ministro da Saúde disse não querer subir o IVA dos medicamentos.

Indignado com o governo de Tsipras, o presidente da Comissão Europeia diz que não se importa com o Executivo grego, mas sim com o povo.
 

“Não me preocupo com o governo grego, mas com o povo. Especialmente com os mais pobres que estão a sofrer mais do que quaisquer outros na União Europeia.