A Grécia deverá realizar eleições legislativas antecipadas já no outono, afirmou esta quarta-feira uma porta-voz do Governo grego, depois da perda da maioria parlamentar pelo executivo de Alexis Tsipras.

“Eleições são prováveis no outono”, disse Olga Gerovasili à rádio Vima FM. "Isso dependerá da estabilidade do Governo nos próximos tempos”, acrescentou.

Alexis Tsipras afirmou na semana passada que está preparado para eleições legislativas antecipadas para recuperar a maioria, seis meses depois das eleições que o levaram ao poder, em janeiro passado.

O primeiro-ministro grego, líder da coligação entre o seu partido Syriza - com 149 deputados - e o nacionalista Anel - com 13, perdeu a maioria depois de em junho aceitar um terceiro empréstimo internacional ao país que vai obrigar à imposição de novas medidas de austeridade. A ajuda externa ao país está estimada em 86 mil milhões de euros.

Nas duas votações realizadas em julho no parlamento grego sobre as primeiras reformas exigidas pelos credores internacionais, mais de 30 deputados do Syriza votaram contra, o que pode voltar a acontecer quando o acordo global, ainda em negociação, for apresentado ao plenário.

O primeiro-ministro Alexis Tsipras disse hoje que a Grécia está  muito perto de conseguir um terceiro resgate junto dos credores. O governante espera que este acordo acabe com a especulação em redor da permanência do país na zona euro. 

Também esta quarta-feira, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou acreditar na possibilidade de a Grécia concluir um acordo sobre o terceiro resgate com os credores ainda este mês, “de preferência, antes de dia 20”. 

O conselho de governadores do Banco Central Europeu decidiu manter a linha de emergência para a banca grega, uma decisão que vai vigorar durante as próximas duas semanas.