Cecilia Giménez ficou mundialmente conhecida depois de tentar restaurar uma pintura que ficou quase irreconhecível. Mas a obra "Ecce homo" tem levado milhares de pessoas à pequena cidade de Borja, no norte de Espanha, que procuram ver o desastre artístico que se tornou num sucesso.

Só em 2012, 150 mil pessoas de todo o mundo visitaram o local, que até inspirou uma ópera cómica e um filme.

Os habitantes de Borja tiveram a ideia de colocar um mapa-mundo na igreja para que cada turista pudesse marcar de onde vinha.

O “Ecce homo”, pintado em 1930 por Elías García Martínez, tornou-se um ponto turístico obrigatório desde que Cecilia Giménez decidiu restaura-lo. O resultado foi descrito como o “pior restauro da história”.

Mesmo depois de começar a ser cobrada a entrada para ver a obra, o número de visitantes não para de aumentar.

A senhora de 82 anos que restaurou o retrato de Cristo atravessou uma crise de ansiedade, quando o caso se tornou notícia.

No Facebook, a espanhola ganhou uma legião de fãs e, mais tarde, pintou um novo retrato que viria a ser estampado nos rótulos de um vinho espanhol.

À Sky Art, num documentário da sobre desastres artísticos, a pintora explicou que o restauro está inacabado e confessou ter chorado todos os dias depois deste se ter tornado público.