A enfermeira espanhola Teresa Romero começou a criar defesas contra o vírus Ébola, mas não se descartam eventuais complicações pulmonares, noticia o jornal espanhol «ABC».

De acordo com o jornal, desconhece-se se essas defesas são criadas por si própria ou se se devem aos anticorpos do soro doado pela Irmã Paciência, que foi infetada em agosto, mas recuperou totalmente da doença.

A auxiliar de enfermagem Teresa Romero, de 44 anos, passou «uma noite de altos e baixos», devido ao problema do pulmão, por isso o prognóstico continua a ser grave e não se descartam complicações pulmonares, cardiovasculares, entre outras.

Já no sábado a mulher apresentara melhorias. Teresa Romero estava consciente, conseguia falar com os médicos e sentar-se sozinha.

Teresa Romero é o único caso confirmado em Espanha. Há ainda 16 pessoas hospitalizadas em Madrid. As análises a esta outra enfermeira deram negativo para ébola e a profissional de saúde teve alta.

Este domingo foi conhecido o caso de um profissional de saúde de um hospital de Dallas, nos Estados Unidos, que as primeiras análises deram positivos ao vírus, depois de ter contactado com um paciente liberiano que veio a morrer naquele hospital com a febre hemorrágica.