Dzhokhar Tsarnaev, um dos irmãos bombistas, responsáveis pelo ataque terrorista na maratona de Boston, nos Estados Unidos, em 2013, foi condenado à morte. O júri decidiu-se pela pena de morte, ao fim de 15 horas de deliberação. A outra opção era prisão perpétua.

O júri, constituído por cinco homens e sete mulheres, considerou que a pena de morte é a sentença "apropriada" para um "crime horrível".

Recorde-se que o atentado fez três vítimas mortais e deixou 264 pessoas feridas. Dzhokhar Tsarnaev, de 21 anos de idade, irá morrer com recurso a uma injeção letal.

Durante a leitura da deliberação, as vítimas e os seus familiares soluçavam, emocionados. Já Tsarnaev inicialmente não mostrou qualquer emoção, mas depois sentou-se de cabeça baixa, de acordo com testemunhas no tribunal, citadas pela BBC.

O jovem de 21 anos foi considerado culpado de ter organizado a 15 de abril de 2013 o duplo atentado, considerado o pior registado nos Estados Unidos desde os ataques levados a cabo pela Al-Qaeda em 11 de setembro de 2001.

Os procuradores já tinham defendido que Dzhokhar Tsarnaev era um terrorista sem remorsos e merecia morrer por ter assassinado norte-americanos inocentes em nome da política.