O líder da Al Qaeda, Ayman al-Zawahri, alertou os Estados Unidos para as “graves consequências” da execução do homem condenado pelo atentado na maratona de Boston de 2013, de acordo com a Reuters.

Numa mensagem de vídeo, Ayman al-Zawahri enuncia o nome de Dzhokhar Tsarnaev, mas a ameaças estendem-se à aplicação da pena capital a outros prisioneiros muçulmanos.

Três mortos e mais de 260 feridos

O jovem muçulmano de origem chechena, Djokhar Tsarnaev, foi considerado culpado da autoria do duplo atentado bombista de 2013 em Boston, no qual participou com o irmão, que foi morto durante uma perseguição policial. 

O duplo atentado de Boston, considerado o pior registado nos Estados Unidos desde os ataques levados a cabo pela Al Qaeda a 11 de setembro de 2001, provocou três mortos e 264 feridos, consequência do rebentamento de dois engenhos explosivos de fabrico artesanal colocados junto à linha de chegada da prova da maratona. 

O jovem foi considerado culpado de 17 crimes, entre os quais, o uso de arma de destruição com a intenção de matar, assim como de assistir, planear e executar a morte de quatro pessoas, três das quais mortas no atentado. A quarta morte foi a de um agente da polícia atingido por tiros dias depois do atentado, durante uma perseguição. 

Dzhokhar Tsarnaev foi também acusado de provocar ferimentos em 246 pessoas, 17 das quais sofreram amputações graves.