O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, condenou esta quarta-feira, em Estrasburgo, o uso de armas químicas na Síria, saudando a intenção de Damasco de mostrar o arsenal à comunidade internacional e reiterando a necessidade de uma solução política.

«A proposta para controlar as armas químicas é uma solução com potencial», disse José Manuel Durão Barroso, no discurso sobre o Estado da União, referindo-se à solução apresentada pela Rússia de colocar sob controlo internacional as armas químicas na Síria.

«O uso de armas químicas é um ato horrendo e merece uma resposta forte», sublinhou, adiantando ainda que «a comunidade internacional, com a ONU no centro, tem uma responsabilidade coletiva de sancionar estes atos».