O pedido foi feito três dias depois de ter assinado um acordo de paz com os rebeldes tuaregues.

“A grande prioridade deve ser o apoio ao restabelecimento da autoridade do Estado em todo o país e no fornecimento dos serviços sociais de base”, disse perante o Conselho de Segurança da ONU, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Mali, Abdoulaye Diop.