É um insólito episódio, a envolver o Vaticano, droga e roubo de um carro. As autoridades francesas intercetaram um veículo com a matrícula do Vaticano, precisamente porque acharam estranho que andasse por ali, na autoestrada de Chambery, nos Alpes Franceses. E, como se isso não bastasse, encontraram droga lá dentro.

Boquiabertos, os polícias foram ainda surpreendidos pelo facto de o carro pertencer ao cardeal Jorge María Mejía, já com 91 anos.

Mas os quatro quilos de cocaína e as 200 gramas de cannabis que foram apanhadas pertenciam, sim, aos dois italianos de 30 e 41 anos que viajavam no carro do cardeal.

Como é que o veículo lhes foi parar às mãos? Simples: o carro tinha ido à revisão, quando os dois trabalhadores da oficina esfregaram as mãos de contentamento ao perceber que podiam usar um carro com a marca da Santa Sé para passarem ¿ pensavam eles - despercebidos numa ida a Espanha para abastecer droga. Se tudo corresse conforme previsto, a ideia era levar os estupefacientes para Itália, onde seriam comercializados.

«Confirmo que o carro é do cardeal Mejía e que foi intercetado em França». «Mas afirmo que não há pessoas da Santa Sé implicadas, nem obviamente o cardeal Mejía, idoso e doente», frisou o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, citado pelo jornal espanhol «El Mundo».

Claro que os dois homens acabaram detidos, acusados de tráfico de droga.