Um polícia alemão de 55 anos foi detido por fortes indícios de ter assassinado um homem em Dresden e ter cometido atos de canibalismo, informa a BBC.

O suspeito, identificado como Detlef G, terá contactado a vítima, um empresário de 59 anos de Hanover, através de um site para fãs de sexo com tortura.

No dia 4 de novembro, os dois encontraram-se na estação de comboios de Dresden e nunca mais se soube nada do empresário, que foi entretanto dado como desaparecido.

Esta sexta-feira, e depois de os investigadores analisarem as comunicações entre estes dois homens, o corpo foi descoberto nas Montanhas Ore, num terreno que pertence ao polícia detido.

A vítima foi torturada, morta e desmembrada com uma faca. Segundo a polícia, há indícios de que partes do corpo foram comidas em atos de canibalismo.

Detlef G, um especialista em análise de caligrafia que trabalhava no departamento forense da polícia alemã, já fez uma confissão parcial e disse aos investigadores onde estavam algumas partes do corpo que faltavam.

O empresário morto «fantasiava com ser assassinado e comido desde pequeno», disse o chefe da polícia de Dresden, Dieter Kroll, em conferência de imprensa.

De acordo com o correspondente da BBC, as autoridades não sabem se foi um homicídio planeado ou se a fantasia sexual correu mal.