A Casa Branca confirmou terça-feira a morte na Síria de um cidadão norte-americano, identificado como Douglas McAuthur McCain, alegadamente combatente do grupo jihadista do Estado Islâmico.

O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Caitlin Hayden, referiu em comunicado que Douglas McAuthur McCain estava na Síria e que é possível «confirmar a sua morte», mas não referiu mais detalhes.

«Continuamos a utilizar todas as ferramentas que podemos para desarticular e dissuadir as pessoas que viajam para fora para se juntarem à jihad violenta», acrescentou.

De acordo com a imprensa norte-americana, Douglas McAuthur McCain, 33 anos, natural de San Diego da Califórnia, morreu no último fim de semana quando lutava nas fileiras do Estado Islâmico em combates registados em território sírio.

A porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, indicou que a Administração está em contacto com a família do norte-americano para facilitar a necessária assistência consular, apesar de recusar fornecer mais informações.

A cadeia NBC teve acesso a fotografias do cadáver de Douglas McAuthur McCain cuja autenticidade foi confirmada pelo Exército Libertação Sírio, que revelou ainda outros mortos jihadistas estrangeiros.