Nem todas as rotinas funcionam da mesma maneira com toda a gente. Sobretudo de manhã. Algumas pessoas gostam de levantar-se cedo e tomar um bom banho, outras cantam no duche e outras ainda não saem de casa sem um bom pequeno-almoço.

Mas há maus hábitos matinais que ninguém devia cometer. Eis seis deles:

1. Ativar o botão “snooze”

De acordo com o jornal britânico The Independent, a maioria dos especialistas considera que estar sempre a adiar o despertador por mais cinco ou dez minutos não é uma boa ideia porque, se adormecer outra vez, entra num ciclo de sono difícil de romper.

2. Embrenhar-se nos cobertores

Se já desligou o despertador e evitou estar a adiá-lo por mais uns minutos, o melhor é mesmo levantar-se. De acordo com a psicóloga Amy Cuddy, espreguiçar-se é uma forma de começar o dia com confiança.

3. Ver o e-mail

Se dorme com o telefone perto de si, provavelmente a primeira coisa que faz quando acorda é ligar a internet e consultar o e-mail e as redes sociais. Segundo Julie Morgenstern, autora do livro “Never check email in the morning” (“Nunca consulte o e-mail de manhã”), isso pode esperar pelo menos uma hora. Para a especialista, todas as interrupções, problemas e surpresas que isso traz de manhã não são ideais para começar o dia.

4. Deixar a cama por fazer

Segundo Charles Duhigg, fazer a cama irá aumentar a sua produtividade ao longo do dia. Para o especialista, este é um bom hábito que despoleta muitos outros bons hábitos.

5. Beber café

Há quem diga que o dia só começa depois do café. Mas a verdade é que o nosso corpo só começa a produzir maiores níveis de stress (que regula a nossa energia) entre as 8:00 e as 9:00. Por isso, a melhor altura do dia para beber café é a partir das 9:30.

6. Vestir-se no escuro

Ao manter as persianas em baixo e a luz apagada, sair da cama e vestir-se parece custar menos. Os especialistas explicam que o nosso organismo é sensível à luz e ao escuro e que, por isso, arranjar-se no escuro dá sinal ao corpo de que ainda é de noite. Isso fá-lo sentir ainda mais sonolento.