O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou esta quinta-feira terem sido "feitos alguns progressos" na questão do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE), mas que ainda é necessário "fazer muito" nas conversas.

Numa declaração à imprensa, após o primeiro de dois dias de cimeira europeia, em Bruxelas, Tusk referiu o "muito" que é necessário fazer nas negociações entre o Reino Unido e os restantes Estados-membros da UE.

Na rede social Twitter, Tusk anunciou a realização de várias reuniões bilaterais sobre o 'Brexit' (eventual saída do Reino Unido da UE), que se iniciam com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, seguindo-se o presidente francês, François Hollande, o primeiro-ministro checo, Bohuslav Sobotka, e o primeiro-ministro belga, Charles Michel.

Os líderes da União Europeia vão tentar alcançar esta sexta-feira em Bruxelas um compromisso em torno da questão do Reino Unido, no segundo dia de uma cimeira que o presidente do Conselho Europeu classificou como do "ou vai ou racha".

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, instou os parceiros a realizarem reformas em quatro áreas para fazer campanha pelo 'sim' no referendo sobre a permanência do seu país entre os 28.

Num esboço de conclusões da cimeira de chefes de Estado e do Governo indicavam-se alterações nos abonos de família, assim como a criação de um "mecanismo de alerta e salvaguarda" para "responder às situações de chegada de trabalhadores de outro Estado membro com uma magnitude excecional por um longo período de tempo".

Outras questões em cima da mesa relacionam-se com a competitividade, a governação da zona euro e a soberania nacional.

Na quinta-feira, à chegada ao Conselho Europeu, o primeiro-ministro, António Costa, disse que seria "uma perda imensa" para Portugal se o Reino Unido saísse da União Europeia, mas salientou que a sua permanência não pode ser garantida sacrificando "as regras mais elementares da UE", sob pena de "a União deixar de ser uma união".

Nova ronda de conversações marcada para as 11:00 em Bruxelas

As negociações entre a União Europeia e o Reino Unido sobre as reformas reclamadas por Londres prosseguem esta sexta-feira, com nova ronda de reuniões bilaterais marcada para as 11:00 (10:00 em Lisboa), anunciou o Conselho Europeu.

Depois das reuniões bilaterais, está previsto - para as 13:30 (12:30 de Lisboa) um "almoço britânico", para selar um acordo que agrade a todos os líderes da UE.

As reuniões bilaterais decorreram ao longo da madrugada, sendo retomadas às 11:00.

Rajoy confiante em acordo entre UE e Reino Unido

O presidente do Governo espanhol manifestou-se hoje confiante, no final do primeiro dia do Conselho Europeu, de que vai ser possível alcançar um acordo que permita evitar a saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado “Brexit”.

“Creio que corre bem e espero que amanhã [sexta-feira] se chegue já a um acordo”, comentou Mariano Rajoy, em declarações aos jornalistas.

O Conselho Europeu, iniciado na quinta-feira à tarde e consagrado à crise de refugiados e ao “Brexit”, prossegue hoje de manhã, estando Portugal representado pelo primeiro-ministro, António Costa, nas negociações dos chefes de Estado e de Governo da UE.