“Ele fez um acordo com o diabo. Ela é o diabo”. A afirmação é de Donald Trump e refere-se ao facto de Bernie Sanders apoiar a candidatura de Hillary Clinton às eleições presidenciais dos EUA.

Enquanto discursava na Pensilvânia, Trump afirmou ainda que o senador estava condenado a falhar a nomeação porque as eleições primárias democratas foram manipuladas.

Ele fez um mau acordo, e arrepende-se disso”, afirmou o magnata, acrescentando que, se Bernie Sanders “tivesse ido para casa, relaxar, e não tivesse feito nada, seria um herói”.

Por sua vez, Hillary Clinton ainda não respondeu às críticas de Donald Trump, nem ao facto de ser apelidada de “diabo”.

Esta não é a primeira polémica da semana no seio da campanha de Donald Trump. Este domingo, o candidato republicano atacou os pais muçulmanos de soldado americano, dizendo que, tal como o capitão Khan, fez "muitos sacrifícios", ao contrário do que era acusado pelo pai do soldado de estigmatizar os muçulmanos americanos.