A um mês das eleições nos Estados Unidos, Trump não deixa de provocar polémica.

Em causa, desta vez, estão as declarações do candidato republicano em Reno, no Nevada, onde apelou ao voto dos doentes terminais e disse não querer saber se as pessoas estavam doentes ou se tinham apenas duas semanas de vida.

Não quero saber o quão doentes estão”, começou. “Se acabaram de chegar do médico e ele vos deu o pior prognóstico possível. Se vão morrer em duas semanas. Não importa. Aguentem até oito de novembro. Saiam e vão votar.”

Depois, vamos dizer que vos amamos e que vos vamos recordar para sempre”, acrescentou.

As afirmações estão a gerar polémica e uma nova sondagem da Reuters/Ipsos coloca mesmo a adversária Hillary Clinton seis pontos percentuais à frente de Trump.

O próximo debate entre os dois será este domingo.