Donald Trump não quer mais conversas com a Coreia do Norte, escreveu hoje no Twitter. Mas entre o que o presidente deseja e a realidade está o secretário de Estado da Defesa.

Os Estados Unidos têm conversado com a Coreia do Norte e há 25 anos que são extorquidos. O diálogo não é a solução", tweetou na rede social, nesta quarta-feira. 

O líder norte-americano reagia às novas ameaças de Pyongyang, depois de Kim Jong-un ter sido citado a dizer que o míssil sobre o Japão foi um ensaio para Guam.

No entanto, o secretário de Estado da Defesa Jim Mattis tem outra posição sobre o diálogo.

Temos sempre soluções diplomáticas. Continuamos a trabalhar juntos e a partilhar a responsabilidade de proteger as nossas nações, o nosso povo e os nossos interesses", afirmou Jim Mattis, em declarações aos jornalistas, antes de um encontro com a Coreia do Sul no Pentágono, e horas depois do tweet do presidente.

Trump que continua a afirmar que "todas as opções estão em cima da mesa" quando se trata de dizer basta à Coreia do Norte. O líder norte-americano falou hoje por telefone com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Ambos estão a encetar uma "cooperação contínua e estreita" para responder ao ataque norte-coreano, lê-se numa declaração entretanto emitida pela Casa Branca.

O míssil lançado na terça-feira sobre o Japão, o primeiro desde 2009, aconteceu numa data simbólica para Pyongyang e numa altura em que Washington e Seul realizam exercícios militares conjuntos.