Donald Trump admitiu que está a ser alvo de uma investigação por ter despedido o diretor do FBI. A confirmação foi deixada através de uma mensagem no Twitter, esta sexta-feira.  O presidente norte-americano voltou a falar numa "caça às bruxas".

Estou a ser investigado por ter despedido o diretor do FBI pelo homem que me disse para despedir o diretor do FBI! Caça às bruxas", escreveu Trump no Twitter.

A notícia de que Trump está a ser investigado por obstrução à justiça foi avançada pela imprensa norte-americana na quarta-feira. Fontes oficiais anónimas, citadas pelo The Washington Post, revelaram que o inquérito é conduzido pelo procurador especial Robert Mueller, que está a entrevistar altos funcionários dos serviços secretos.

Robert Mueller, diretor do FBI entre 2001 e 2013 com a confiança dos presidentes George W. Bush e Barack Obama, lidera, desde 17 de maio, a investigação à alegada interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

Uma investigação que estava a cargo do antigo diretor do FBI James Comey, despedido deste cargo por Trump a 9 de maio.

Até há bem pouco tempo, o presidente norte-americano não era apontado como pessoa de interesse em qualquer inquérito relacionado com a alegada ingerência russa. Mas a demissão de Comey mudou tudo.

O ex-diretor do FBI disse ao Congresso norte-americano, na semana passada, que acredita que a sua demissão teve como objetivo minar a investigação que liderava. De resto, Comey não tem dúvidas de que a Rússia interferiu mesmo nas eleições que deram a vitória ao magnata republicano.