Donald Trump acusou o rival republicano Ted Cruz de "fraude" no ato eleitoral deste domingo no estado do Iowa, o primeiro das presidenciais dos EUA. O magnata norte-americano, que ficou em segundo lugar, atrás do senador do Texas, afirmou no Twitter que Cruz não ganhou o Iowa, “roubo-o” e, por isso, quer que o sufrágio seja repetido.

“Ted Cruz não ganhou o Iowa, roubou-o. É por isso que todas as projeções estavam erradas e ganhou mais votos do que o esperado. Mau.”

 

O aspirante a candidato presidencial pelos republicanos acusou o rival de dizer aos eleitores do Iowa que Ben Carson - outro candidato republicano que até há bem pouco tempo os analistas apontavam como o grande opositor de Trump, mas que tem caído nas sondagens - estava a desistir da corrida à Casa Branca, convencendo-os a votarem nele.

Outra das acusações é a de que Cruz disse a "milhares de eleitores" que Trump era a favor do seguro de saúde Obamacare. “Uma mentira total!”, escreveu Trump.

O magnata foi mais longe, exigindo que o ato eleitoral seja repetido, sob pena de os votos em Ted Cruz terem de ser anulados.

“Devido à fraude cometida pelo senador Ted Cruiz durante o caucus do Iowa, ou há uma nova eleição ou os resultados de Cruz são nulos.”

 

Ted Cruz já pediu desculpas a Ben Carson por ter espalhado o rumor na noite do sufrágio de que o candidato ia desistir das presidenciais. Isto porque a imprensa norte-americana avançou no domingo a desistência de Carson, mas o candidato republicano desmentiu depois essa mesma notícia. Em comunicado divulgado esta terça-feira, Cruz sublinhou que foi um “erro honesto".

“Ontem à noite quando a nossa equipa viu a publicação da CNN a dizer que Carson não ia continuar em New Hampshire e na Carolina do Sul, a nossa campanha informou os leitores sobre esse assunto como o faríamos com qualquer outra história de última hora.”

 

Ainda assim, Cruz não se livra da polémica. E os casos não ficam por aqui. É que altos responsáveis do estado denunciaram que o senador do Texas enviou emails aos eleitores do Iowa onde os acusava de "violação eleitoral". Os visados recebiam textos - que incluíam o seu nome e a sua morada - que destacavam o facto de não terem participado em eleições anteriores, o que para muitos críticos terá sido uma forma de tentar assustar alguns eleitores.

Os Estados Unidos preparam-se para ter um novo presidente no próximo ano e a corrida já começou. O Iowa inaugurou as primárias este domingo, colocando Ted Cruz como vencedor do lado dos republicanos e, do lado dos democratas, Hillary Clinton e Bernie Sanders muito próximos - separados apenas por quatro décimas.