Um comité parlamentar da Coreia do Norte enviou uma carta aberta a diversos deputados internacionais, condenando a atitude beligerante do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informo hoje a agência estatal norte-coreana KCNA.

A carta, cujos destinatários não foram revelados, foi enviada pelo Comité de Assuntos Exteriores da Assembleia Popular Suprema (parlamento) no domingo e condena os comentários “ignorantes” que Trump fez no seu discurso na ONU na semana passada, onde ameaçou “destruir totalmente a Coreia do Norte”.

Pyongyang classificou os comentários de Trump como “um insulto intolerável para com o povo coreano, uma declaração de guerra contra a RPDC (República Popular Democrática de Coreia, nome oficial do país) e graves ameaças contra a paz mundial”.

Na sexta-feira, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, já tinha condenado as declarações de Trump, que considerou como "a mais feroz declaração de guerra na história".

As suas observações convenceram-me, em vez de assustar ou de me parar, que o caminho que escolhi é correto e que é o que eu tenho que seguir até o final", disse Kim Jong-un na declaração, posteriormente difundida pela agência KCNA.