O conselheiro de Segurança Nacional de Donald Trump afirmou, este domingo, que a tentativa falhada da Coreia do Norte foi uma "provocação".

Este último teste de mísseis encaixa-se num padrão de comportamento provocativo, desestabilizador e ameaçador por parte do regime norte-coreano", afirmou o general H. R. McMaster no programa This Week, da ABC.

O general afirmou ainda que "há um consenso internacional, incluindo os chineses e os dirigentes chineses, de que esta situação não pode, simplesmente, continuar".

No Twitter, o presidente norte-americano já tinha dado conta de que a China estava a colaborar com os EUA para resolver a situação com a Coreia do Norte.

Porque é que eu apelidaria a China de manipuladores se eles estão a trabalhar connosco no problema da Coreia do Norte? Vamos ver o que acontece!".

No sábado, a Coreia do Norte falhou a tentativa de lançamento de um míssil perto de Sinpo, na costa leste do país. O lançamento do míssil foi detetado pelo exército americano às 05:51 (hora local, 22:21 hora de Lisboa), perto de Sinpo, confirmou fonte militar à Reuters.

O comando das forças dos EUA no Pacífico detetou e seguiu o que acreditamos ser um míssil norte-coreano disparado às 11:21 do Havaí em 15 de abril [05:51 de hoje em Pyongyang].O míssil explodiu quase imediatamente. O tipo de míssil ainda está a ser identificado", afirmou o comandante Dave Benham.