Dois médicos portugueses partiram recentemente para a Guiné-Conacri para reforçar as equipas que combatem o Ébola naquele país, integrados em missões internacionais, anunciou este domingo o Ministério da Saúde.

Em comunicado, este Ministério deu conta de que o ministro Paulo Macedo esteve sábado reunido com o ministro da Saúde da Guiné-Conacri, Rémy Lamah, que esteve em Portugal numa visita particular.

«O combate ao vírus do Ébola foi um dos temas abordados neste encontro», que contou ainda com a presença do Diretor Geral da Saúde, Francisco George, e de Paula Dias Almeida, da direção do Infarmed.

De acordo com o comunicado, Rémy Lamah abordou a participação de Portugal no combate à epidemia provocada pelo vírus Ébola, nomeadamente «o tipo de apoio a ser prestado pelas instituições portuguesas de saúde».

«Portugal endereçou um convite para que uma delegação daquele país da costa ocidental de África visite os centros portugueses que estão preparados para dar resposta ao Ébola, no quadro do plano de contingência estabelecido pelas autoridades nacionais», prossegue o comunicado.

A Guiné-Conacri, bem como a Serra Leoa e a Libéria, é um dos três países mais afetados pelo surto de Ébola que começou em fevereiro e já provocou mais de 5.000 mortos.