Skye Savren-McCormick, uma criança de três anos, sobreviveu a dois cancros e conseguiu ainda ser a "menina das flores" do casamento da dadora de medula óssea, que a salvou. A cerimónia aconteceu, em junho, no Estado norte-americano do Alabama.

De acordo com a CNN, Skye tinha acabado de fazer um ano quando foi diagnosticada com leucemia mielomonocítica juvenil, uma rara e agressiva forma de cancro do sangue. A doença é rara e, na maioria das vezes, fatal. Para sobreviver, Skye, precisava de doses diárias de sangue e plaquetas. A dada altura, o tratamento diário com sangue e plaquetas deixou de ser suficiente e a criança esteve internada durante dez meses. A menina precisava urgentemente de um  transplante de medula óssea, que aconteceu no dia 29 de Julho de 2016, na Califórnia, graças ao contributo de Hayden Hatfield Ryals, de 26 anos.

Hayden Hatfield Ryals contou que quando, em 2015, decidiu tornar-se doadora de medula óssea, mal sabia que isso iria mudar-lhe a vida. A jovem norte-americana estava numa situação difícil, com a mudança de mestrado na Universidade de Auburn, nos EUA, e procurava descobrir quem queria ser. Um ano depois recebeu uma chamada: tinha correspondência com uma anónima recém-nascida de apenas um ano e poderia salvar-lhe a vida.

"Esse telefonema deu-me um objetivo de vida", referiu. "Mudou tudo. Começou a ser a minha prioridade assim que soube", confessou a jovem à CNN.

Mas o caminho foi turbulento. Skye Savren-McCormick teve infeções bacterianas que levaram a um segundo transplante e que só foi possível por Hayden Hatfield Ryals ter doado medula suficiente para as duas operações. Foi depois necessária quimioterapia e um terceiro transplante de um novo dador, devido a complicações que provocaram um novo cancro, mas a menina sobreviveu.

Ela é uma lutadora e é cheia de coragem. Tem a melhor das atitudes e acho que toda a gente deve aprender alguma coisa desta criança de três anos", disse Hayden Ryals.

As doações, normalmente, costumam ser anónimas, mas neste caso tanto a dadora como a família de Skye quiseram conhecer-se. Depois do primeiro transplante, a dadora enviou uma carta anónima à família de Skye, que foi entregue pela associação "Be the Match", através da qual fez a doação de medula.

Na carta, Hayden Ryals contou à família Savren-McCormick que doar medula óssea lhe deu “sentido à vida”. A família, sem hesitar, respondeu a Hayden. Desde então, as famílias dizem-se só uma. Embora nunca se tivessem encontrado cara-a-cara devido à distância que as separava, Skye (que vive no Estado da Califórnia) e Hayden (que reside no Alabama) desenvolveram uma relação especial e mantiveram contacto através de cartas, telefonemas e brinquedos enviados por correio. Até que, em março, no terceiro aniversário da menina, a jovem convidou-a para o seu casamento com a missão especial de ser ser a menina das flores na cerimónia.

Hayden sabia que seria difícil a Skye comparecer, por estar a oxigénio devido a problemas respiratórios, mas, à medida que a data se aproximava, a criança melhorou e recebeu o consentimento do médico para viajar com os pais até Hartford, Alabama, onde decorreu o casamento e onde as duas se conheceram pessoalmente pela primeira vez.

No dia anterior à cerimónia, as duas encontraram-se na igreja.

Não conseguia tirar os meus olhos dela, foi como um conto de fadas", afirmou Hayden Ryals sobre o momento em que esteve com a menina pela primeira vez.

A recém-casada conta que, quando a mãe de Skye perguntou à criança quem Hayden era, esta respondeu "Hay-Hay", a sua alcunha para aquela que lhe salvou a vida, abraçando-a depois. 

Estávamos à frente, a olhar à volta, quando Hayden veio logo ter com a Skye e pôs-se de joelhos. A Skye deu-lhe um grande abraço. Isto foi tão querido. Parecia que estavam apaixonadas", contou a mãe da criança.

Para a mãe, elas partilharam uma ligação instantânea e afirmou isto mesmo sabendo que Skye é muito nova para perceber que tinha sido Ryals a salvar-lhe a vida.

Espero sinceramente que a relação se mantenha e que as duas se vejam a crescer”, disse ainda a mãe.

O casamento aconteceu no passado dia 9 de Junho e houve muita emoção na igreja.

Não havia um olho seco na sala. Até se conseguia ouvir as pessoas a soluçar", contou à CNN a fotógrafa do casamento, Jeannie Broadway.

A noiva está certa de que não poderia ter escolhido melhor e a família de Sky e diz que jamais conseguirá agradecer à noiva o facto de ter salvado a sua filha. A família Savren-McCormick disse ainda que é muito fácil ser dador de medula óssea.

Qualquer pessoa pode ser uma pessoa que salva a vida de outra pessoa. Não precisa de ser um super-herói", afirmaram os pais de Skye.

Hayden Ryals sublinhou que teve logo uma ligação especial com Skye e garantiu que assim será para o resto da vida .

Ela é tudo para mim. Durante este tempo todo, nunca me senti como uma ajuda para ela, mas honrada por o fazer. É um privilégio para mim conseguir fazê-lo. A meu ver, ela é que me salvou", realçou.