A antiga Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, anunciou na noite de quarta-feira ter pedido ao Departamento de Estado que publique os seus emails durante os quatro anos que ocupou o cargo, devido à polémica de que apenas terá usado uma conta particular.

«Quero que os cidadãos vejam o meu correio. Pedi ao Departamento de Estado que os publique e disseram-me que iriam revê-los para publicação o mais rapidamente possível», escreveu Hillary Clinton na sua conta do Twitter.
 
Esta é a primeira reação da antiga titular da pasta dos Negócios Estrangeiros dos Estados Unidos depois do jornal «The New York Times» ter revelado esta segunda-feira que a antiga Secretária de Estado enviou as suas mensagens profissionais a partir de uma conta privada e que nunca teve conta oficial do Governo.

Desde então a polémica tem vindo a crescer até que esta quarta-feira a comissão que investiga os ataques de 2012 em Bengasi, na Líbia, pediu para que os emails de Clinton fossem, no que ao caso diz respeito, tornados públicos.

Além da suspeita de utilização de uma conta privada em exclusivo, sob Hillary Clinton também recaem dúvidas se entregou toda a documentação como estaria obrigada pela lei norte-americana.

Em novembro, segundo o «Washington Post», Barack Obama determinou que todos os funcionários que utilizem contas privadas para enviar qualquer mensagem, que devem entregar o conteúdo destas em 20 dias para arquivo.